Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2007

Juliana Paes revela, em fotos, momentos importantes de sua vida!



Depois de interpretar várias beldades na TV e ser eleita pela revista 'People' uma das 100 pessoas mais bonitas do mundo, Juliana Paes encara seu primeiro papel dramático: na pele da bela e obstinada Guinevere, de 'Pé na Jaca', ela vive o trauma da violência doméstica. Aqui, a atriz de 27 anos abre seu baú de recordações e revela, em fotos, momentos e pessoas importantes de sua vida

'Já fiquei excitada em cena. Ninguém é de ferro'

São 10h30 de uma quinta-feira ensolarada, e Juliana Paes está dormindo em seu apartamento, na Barra da Tijuca. Quinze minutos depois, a morena, que surge toda de preto -de regata e calça larguinha-, parece mignon perto da imagem que passa na TV. Cinco quilos mais magra (com 52 kg para 1,70 m), desde que encarou a dança no gelo do Faustão, Juliana Paes está menos 'gostosuda', como ela diz. Mas não menos bonita. Com os olhões realçados por rímel azul, ela senta no sofá e devora um prato de papaya cortadinho, enquanto define sua fase atual: 'Se o gênio da lâmpada aparecesse na minha frente, eu não teria o que pedir', diz.

A vida parece mesmo generosa com Juliana. Eleita pela revista 'People' uma das 100 pessoas mais bonitas do mundo, em maio de 2006, a moça de Rio Bonito, interior do Rio, já pensa em uma carreira internacional. O encontro com um agente de Hollywood aconteceu em Los Angeles, no final de 2006. Embora admita ter ficado com a 'bola cheia', ela evita criar expectativas. 'Vai ser maravilhoso se rolar, mas estou feliz em ser a Gui, uma batalhadora como eu', diz. Como Guinevere, a atriz tem um duplo desafio: viver sua primeira protagonista e abordar a violência doméstica. 'É preciso alertar as mulheres porque a violência nem sempre começa com um soco, pode começar com palavras', diz.

1986
FUTURA MODELO 'Tive uma infância mágica. Meu pai levava os filhos ao circo, minha mãe gostava dos bailes de Carnaval. Eu curtia as fantasias, participava de desfiles de moda infantil. Desfilei em cada palquinho 'chumbrega'! Quando recebo esses títulos de beleza, lembro dessa época: quando eu ia imaginar que um dia seria eleita 'a mais'?'

1998
MULHER-FORMIGA
'Essa é do primeiro book. Eu nem tinha grana para pagar, o Ike [Cruz], meu agente, bancou. Mas nunca me considerei bonita acima da média. Outro dia a Sonia Braga me disse: 'Somos mulheres-formiga: temos olhão, bundão e adoramos açúcar'. Adorei a analogia!'

1999
SUPERIOR COMPLETO 'Tenho o maior orgulho do meu diploma de publicidade. Paguei a faculdade com meu dinheiro. Na época, minha família passava por dificuldades. Meu pai caiu num jogo de futebol, teve traumatismo craniano e ficou sem poder trabalhar. Vendemos casa, carros. Mas eu ia à secretaria e contava minha situação. 'Ninguém sabe o que o calado quer', diz o ditado. Só quitei a dívida quando comecei na TV. Mas dou valor à essa época da minha vida. Aprendi a não banalizar o dinheiro.'

2000
VIDA DE ATRIZ 'Estou com Déborah [Secco], Carol Dieckmann, Julia Almeida e Samantha Brandão no haras de 'Laços de Família', minha primeira novela. Eu fazia a empregada Ritinha e nesse dia ela deu o primeiro beijo no Danilo [Alexandre Borges]. Estava nervosa. Mas nunca me preocupei em dar beijo técnico. Eu beijo como sei beijar. Beijo só tem que ser bonito, sem 'baba'. Também nunca tive pudores com cenas de nudez, desde que não sejam gratuitas. No ano passado, fiquei muito mal com o episódio da calcinha [em setembro de 2006, uma foto de Juliana num evento, com um longo esvoaçante, sem calcinha, circulou na imprensa]. Eu usava um tapa-sexo. Foi montagem. Não preciso disso para aparecer. Mas, quando a nudez é necessária, faço numa boa. Já cheguei até a ficar excitada em cena. Você fica horas ali, rolando pra lá e pra cá... Ninguém é de ferro.'

2003
FÉRIAS EM PORTUGAL 'Estou em Lisboa, dirigindo uma Mercedes. Viajei com Tiago, um grande amigo gay. Na época, resolvi me dar férias de namorado [o modelo Marcelo Castione] e trabalho. Passamos 15 dias soltos e felizes. Foi uma das viagens mais divertidas da minha vida.'




2004
MADRINHA 'Este é Gabriel, meu sobrinho e afilhado, no dia do batizado dele, em Boston. Minha irmã do meio mora lá. Gabriel se parece demais comigo. Sou espírita, às vezes acho que ele tem a alma de alguém que podia ser meu filho. Nunca engravidei, mas quero ser mãe até os 35 anos.'

2004
NO BAILE DO COPA 'Com uma semana de namoro, levei Dudu [Eduardo Baptista, 28 anos, empresário] a um baile no Copacabana Palace. Só disse a ele: 'Venha de black-tie'. Ele me dizia, baixinho: 'Estão perguntando meu nome!'. Foi uma noite feliz. Já vai fazer três anos. Procuro homens que são o contrário de mim. Não precisa ser tímido, mas reservadinho. Dudu é meu oposto. Mas temos os mesmos valores. E o mais importante: ele respeita minha individualidade. Saio para dançar salsa sozinha. Ele vai surfar sem mim. Isso é inédito. Meus outros namoros eram mais 'só vou se você for'. Sou fiel, mas preciso de liberdade de expressão. Posso achar outro homem sexy, não significa que vou lá conferir. Não acredito na fidelidade que anula os sentidos.'

2004
DE PAI PARA FILHA 'Papai sai sempre sério nas fotos. Gosto desse retrato porque ele tem um meio sorriso. Estávamos na casa dele, em Niterói. Ele tem esse pássaro que pousou no meio da gente. Aprendi com meu pai [Carlos Henrique Paes] a ser destemida. Sou a mais velha de duas irmãs e um irmão caçula. Como ele é militar, e queria ter filho homem, eu e minhas irmãs fomos criadas como moleques. Se ele via uns garotos pulando da pedra, na praia, nos mandava pular também. No começo da carreira, ele me dizia: 'Filha, não importa com quem for falar, coloque seu nariz na mesma altura'. Outro dia, tive um encontro com agentes de Hollywood. Uns americanos sisudos. Lembrei das lições do meu pai. Estávamos num bar. Comecei a falar de cachaça, de Carnaval. Logo, eles estavam soltinhos, tomando tequila. E ainda me contaram mil fofocas de Hollywood.

2006
COM O PÉ NA JACA
'Já enfiei o pé na jaca várias vezes. A última vez foi nesse dia. Ainda bem que estava entre minhas melhores amigas [da esq. para a dir.]: Flávia, uma dentista de São Paulo, Mariana, minha irmã caçula, Anni, outra dentista que conheço desde a adolescência, e Lu, publicitária. Estávamos num churrasco. Bebi muita cerveja e paguei mico. Caí na piscina de madrugada, dancei, falei demais. Depois passei supermal. Dudu segurou minha testa para eu vomitar, me deu banho... Mas sou careta com drogas. Nunca cheirei. Só lança-perfume, mas me deu dor de cabeça. Sou mais um vinho. Meu barato é ficar 'altinha'.

2006
SEREIA DAS SETE 'A beleza abre portas, mas não segura as portas abertas. Tive que mostrar serviço para chegar a uma protagonista. E ainda hoje noto que as pessoas se surpreendem quando seguro uma cena dramática. Escolhi essa foto porque amei me vestir de sereia. Adoro personagens infantis, um dos meus sonhos é produzir o musical 'O Mágico de Oz'. As crianças se identificam com meu jeito expansivo. No fundo, sou uma criança grande.'

fonte: Marie Clarie
publicado por . às 12:13
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De lulu a 2 de Março de 2007 às 14:02
WOW Gracias! du strip-tease chic !!! (http://www.hotsexymuscles.net)


De viviane a 3 de Maio de 2011 às 18:45
vc é muuuuuuuuito linda cara!!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Último Post: E o final fo...

. Resultado da Votação!

. Fotos de Deborah Secco!

. Final de Pé na Jaca!

. Entrevista: Murilo Benici...

. Rodrigo Lombardi já escol...

. Murilo Benício abre casa ...

. Deborah Secco em "Paraiso...

. Fernanda Lima vai substit...

. Deborah Secco vai partici...

.arquivos

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds